Segundo trimestre de 2016: melhores resultados com vendas e preços em alta, compensados pelo câmbio

Os resultados da Hydro antes de juros e impostos foram de NOK 1,61 bilhão (R$ 615 milhões) no segundo trimestre de 2016, em comparação com o resultado do trimestre anterior de NOK 1,5 bilhão (R$ 573 milhões). A melhoria dos resultados reflete o aumento do preço realizado do alumínio e da alumina e o aumento do volume de vendas, compensados pela variação do câmbio no mesmo período.

julho 21, 2016
Presidente e chefe executivo Svein Richard Brandtzæg
Presidente e chefe executivo Svein Richard Brandtzæg
  • EBIT subjacente: NOK 1,61 bilhão (R$ 615 milhões).
  • Preços realizados da alumina e alumínio all-in mais altos, mas compensados por oscilações cambiais.
  • Maiores vendas de alumínio e alumina.
  • Resultados significativamente melhores na Sapa.
  • Programa de melhorias Better em bom caminho para atingir a meta de NOK 2,9 bilhões (R$ 1,1 bilhão) até 2019;
  • Fluxo de caixa positivo no trimestre, com dividendos pagos por todo o ano.
  • Expectativa de aumento da demanda global de alumínio primário para 4-5 %.

"No momento, temos uma expectativa de crescimento da demanda global anual de alumínio de 4-5 % para o ano de 2016, em relação à expectativa anterior de 3-4 %. O aumento acima do esperado nas atividades na China faz com que nossa expectativa seja, somente na China, de um crescimento da demanda de alumínio primário de 5-7% em 2016. Em termos globais, vemos que o mercado está bastante equilibrado para o ano todo”, disse o presidente e CEO, Svein Richard Brandtzæg.

"Neste trimestre, os preços mais altos do alumínio e da alumina, a redução de custos e o aumento das vendas foram parcialmente afetados pelas oscilações cambiais,” disse Brandtzæg. “Mas estou satisfeito de ver que continuamos a progredir com nosso ambicioso programa de melhorias Better. É uma satisfação ver que estamos em bom caminho para alcançar a meta de NOK 2,9 bilhões (R$ 1,1 bilhão) até 2019."

O EBIT da área Bauxita & Alumina apresentou queda, se comparado com o primeiro trimestre. O efeito positivo dos preços da alumina realizados mais altos, em consequência de preços indexados mais altos para a alumina durante o trimestre, a redução continuada do consumo e custos mais baixos de matéria-prima foram afetados pelo câmbio em baixa, com o fortalecimento do real em relação ao dólar e o aumento de outros custos. O volume anual de produção da refinaria de alumina Hydro Alunorte aumentou novamente, aproximando-se ainda mais da capacidade nominal de 6,3 milhões de toneladas por ano. A mina de bauxita Hydro Paragominas reduziu sua produção em decorrência de uma manutenção planejada no moinho de bolas, em junho.

O EBIT da área Metal Primário foi melhor no segundo trimestre, especialmente por causa dos preços all-in realizados mais altos, custos mais baixos de emissões de carbono e também custos fixos sazonais mais baixos, os quais foram parcialmente afetados pelas oscilações cambiais negativas do período. Contudo, o trimestre também foi positivamente influenciado pelo reembolso de NOK 50 milhões (R$ 19 milhões) de seguro decorrentes de uma queda de luz na fábrica de alumínio primário de Aardal em janeiro e, ainda, do efeito positivo de uma reversão de NOK 75 milhões (R$28 milhões) de imposto calculado de ICMS sobre a venda da energia excedente no Brasil em períodos anteriores.

A baixa revelada no EBIT da Mercados de Metal no segundo trimestre foi resultado, em geral, dos efeitos cambiais negativos e efeitos de avaliação de estoques, além dos resultados um tanto mais baixo das refusoras.

A área Produtos Laminados teve um EBIT aproximado ao do trimestre anterior. O efeito positivo de seus volumes de vendas foi contrabalançado pelo efeito cambial negativo sobre as margens, enfraquecidas por um dólar mais baixo em relação ao euro e resultados menos favoráveis na fábrica de alumínio primário Neuss, que sofreu com os preços mais altos da alumina.

O EBIT da área Energia mostrou declínio, em comparação com o trimestre anterior, basicamente devido à baixa sazonal de produção e o aumento dos custos na área, que foram, em parte, compensados pela redução dos custos de produção. A queda nos custos foi movida principalmente por valores mais baixos de transmissão e impostos patrimoniais.

Na Sapa, empresa de extrusão em que a Hydro detém 50 % das ações, o EBIT foi mais elevado que no primeiro trimestre, devido à maior demanda sazonal e margens mais altas.

O caixa líquido deste trimestre superou o do primeiro trimestre em NOK 0,8 bilhão (R$ 306 milhões), chegando a NOK 4,8 bilhões (R$ 1,8 bilhão) no final do período. O caixa líquido proveniente de atividades operacionais somou NOK 3,7 bilhões (R$ 1,4 bilhão). O caixa líquido utilizado para atividades de investimento, não incluindo atividades em curto prazo, totalizou NOK 0,9 bilhão (R$ 344 milhões). Os dividendos pagos somaram NOK 2 bilhões (R$765 milhões) no período. 

Os lucros reportados antes de juros e impostos somaram NOK 1,97 bilhão (R$ 753 milhões) no segundo trimestre. Além dos fatores apresentados acima, o EBIT reportado inclui ganhos derivativos líquidos não realizados de NOK 32 milhões (R$12 milhões) e efeitos positivos do metal de NOK 17 milhões (R$6,5 milhões). Os lucros reportados também incluem um custo de NOK 67 milhões (R$ 25 milhões) relacionados com compromissos ambientais em Kurri Kurri, um ganho de NOK 342 milhões (R$ 130 milhões) pela venda de certos ativos em Grenland, inclusive o parque industrial Herøya , e um ajuste negativo de NOK 13 milhões (R$ 4,9 milhões) relacionados com a venda da fábrica de laminação Slim no quarto trimestre de 2015. Além disso, os lucros reportados incluem um ganho líquido NOK 49 milhões (R$18,7 milhões) da Sapa (cota líquida da Hydro depois dos impostos), referentes a ganhos derivativos não realizados e ganhos cambiais líquidos.

No trimestre anterior, os lucros reportados antes de juros e impostos tinham sido de NOK 1,69 bilhão (R$ 646 milhões), inclusive ganhos derivativos não realizados e efeitos negativos do metal na ordem de NOK 181 milhões (R$ 69 milhões) ao todo. Os lucros reportados também incluíam um ajuste negativo de NOK 15 milhões (R$ 5,7 milhões) referentes à venda da fábrica de laminação  Slim no quarto trimestre de 2015, além de um lucro líquido de NOK 26 milhões (R$ 9,9 milhões) da Sapa (cota líquida da Hydro depois dos impostos), principalmente de ganhos derivativos não realizados.

A receita líquida totalizou NOK 2,07 bilhões (R$ 791 milhões) no segundo trimestre, incluindo um ganho cambial líquido de NOK 904 milhões (R$345 milhões), que refletem principalmente o fortalecimento do real face ao dólar americano, que afetou a dívida em dólar no Brasil, bem como o fortalecimento da coroa norueguesa contra o euro, que afetou as obrigações em euro na Noruega e derivativos cambiais integrados em contratos de energia. No trimestre anterior, a receita líquida tinha sido de NOK 2,38 bilhões (R$ 910 milhões), já contada uma redução de despesas fiscais e receita de juros condizentes de NOK 700 milhões (R$ 267 milhões) ao todo em decorrência de um processo fiscal de abril de 2016. Os lucros reportados também incluíam ganhos cambiais líquidos de NOK 1,03 bilhão (R$ 393 milhões) ligados ao fortalecimento do real face ao dólar americano, afetando as obrigações em dólar no Brasil, e o fortalecimento da coroa norueguesa em relação ao euro, que afetou as obrigações em euro na Noruega e derivativos cambiais integrados em contratos de energia.

Em inglês:

NOK million, except per share dataSecond quarter 2016First  quarter 2016% change prior quarterSecond quarter 2015% change prior year quarterFirst half 2016First half 2015Year 2015
Key financial information
Revenue 20,391 20,138 1 % 22,436 (9) % 40,529 45,726 87,694
Earnings before financial items and tax (EBIT) 1,978 1,693 17 % 2,698 (27) % 3,672 5,904 8,258
Items excluded from underlying EBIT (360) (192) (87) % (31) >(100) % (552) (29) 1,398
 
Underlying EBIT 1,618 1,501 8 % 2,667 (39) % 3,119 5,875 9,656
 
Bauxite & Alumina 174 189 (8) % 482 (64) % 363 1,261 2,421
Primary Metal 702 318 >100 % 1,448 (52) % 1,020 3,459 4,628
Metal Markets 75 167 (55) % (89) >100 % 241 (65) 379
Rolled Products 242 248 (2) % 315 (23) % 491 607 1,142
Energy 301 398 (24) % 179 68 % 699 560 1,105
Other and eliminations 125 181 (31) % 333 (63) % 306 51 (19)
Underlying EBIT 1,618 1,501 8 % 2,667 (39) % 3,119 5,875 9,656
 
Underlying EBITDA 2,862 2,716 5 % 3,880 (26) % 5,578 8,317 14,680
 
Net income (loss) 2,077 2,382 (13) % 2,064 1 % 4,459 3,136 2,333
Underlying net income (loss) 1,126 822 37 % 1,830 (38) % 1,949 4,036 6,709
 
Earnings per share 0.95 1.12 (15) % 0.94 1 % 2.08 1.40 0.99
Underlying earnings per share 0.52 0.39 32 % 0.83 (38) % 0.91 1.78 2.98
 
Financial data:
Investments 1,711 1,970 (13) % 1,192 44 % 3,681 1,993 5,865
Adjusted net interest-bearing debt (8,758) (9,206) 5 % (11,000) 20 % (8,758) (11,000) (8,173)
 
 Key Operational information
Bauxite production (kmt) 2,609 2,682 (3) % 2,232 17 % 5,292 4,366 10,060
Alumina production (kmt) 1,554 1,517 2 % 1,437 8 % 3,071 2,888 5,962
Primary aluminium production (kmt) 518 514 1 % 509 2 % 1,032 1,005 2,046
Realized aluminium price LME (USD/mt) 1,546 1,497 3 % 1,803 (14) % 1,522 1,851 1,737
Realized aliminium price LME (NOK/mt) 12,826 12,950 (1) % 13,923 (8) % 12,887 14,160 13,813
Realized USD/NOK exchange rate 8.30 8.65 (4) % 7.72 7 % 8.47 7.65 7.95
Rolled Products sales volumes to external market (kmt) 238 229 4 % 243 (2) % 467 471 948
Sapa sales volumes 50% (kmt) 183 174 5 % 179 2 % 358 355 682
Power production (GWh) 2,674 3,160 (15) % 2,103 27 % 5,835 5,173 10,894

Actualizado: outubro 11, 2016