Sobre a liberação de águas pluviais no Canal Velho

A Hydro não possui indícios de vazamento ou transbordo das áreas de depósito de resíduo de bauxita da Hydro Alunorte. Para liberar o excesso de água de chuva da área da fábrica, a Alunorte liberou as águas pluviais através do canal de água Canal Velho. Não há indícios de impacto ambiental negativo causado pela liberação.

março 12, 2018

No dia 17 de fevereiro, durante as fortes chuvas que começaram no dia anterior, e periodicamente entre 20 a 25 de fevereiro, a Hydro usou um canal chamado Canal Velho para descarregar a água de chuva, com pH tratado, da área da fábrica para o rio Pará. A água teve seu pH tratado na entrada do canal, antes de ser liberada e depois misturada com a água da estação de tratamento de efluentes e com as águas superficiais da fábrica de alumínio Albras.

A água de chuva da área da refinaria pode conter poeira de bauxita e vestígios de soda cáustica, mas a água não esteve em contato com as áreas de depósito de resíduos de bauxita.

Análise externa será concluída na primeira semana de abril

"Em primeiro lugar, é importante enfatizar que não temos indícios de vazamento ou transbordamento de nossas áreas de depósito de resíduos de bauxita. Liberamos a água de chuva da área da fábrica. O lançamento foi feito como uma medida controlada, que comunicamos à SEMAS, o órgão ambiental estadual", diz o presidente e CEO, Svein Richard Brandtzæg.

Para aliviar a estação de tratamento de água durante a forte chuva, a Hydro liberou água de chuva com pH tratado através do Canal Velho. Veja a imagem em tamanho real em "Documentos relacionados".
Para aliviar a estação de tratamento de água durante a forte chuva, a Hydro liberou água de chuva com pH tratado através do Canal Velho. Veja a imagem em tamanho real em "Documentos relacionados".
Para aliviar a estação de tratamento de água durante a forte chuva, a Hydro liberou água de chuva com pH tratado através do Canal Velho. Veja a imagem em tamanho real em "Documentos relacionados"
Para aliviar a estação de tratamento de água durante a forte chuva, a Hydro liberou água de chuva com pH tratado através do Canal Velho. Veja a imagem em tamanho real em "Documentos relacionados"

Ele acrescenta que a Hydro, com base em amostras de água coletadas, não tem indícios de que a liberação controlada tenha causado qualquer impacto ambiental negativo.

"Estamos aguardando o relatório da força-tarefa interna, bem como a revisão ambiental externa independente da SGW Services, que será apresentada na primeira semana de abril", diz Brandtzæg.

Ele enfatiza que a Hydro está empenhada em estabelecer uma visão geral completa dos fatos e que o foco principal da empresa agora é proteger e garantir que as pessoas dentro e ao redor da fábrica se sintam seguras e protegidas.

Autoridades ambientais estaduais notificadas

Canal Velho é um canal, adjacente à estação de tratamento de água da Alunorte, que ocasionalmente também é usado para descarregar água separada da polpa de bauxita que é transportada pelo mineroduto da mina de bauxita da Hydro, em Paragominas, para Barcarena.

A liberação controlada da água de chuva tratada através deste canal foi feita para aliviar a estação de tratamento de água durante a chuva forte. As descargas de águas pluviais tratadas em 17 de fevereiro e, periodicamente, entre 20 e 25 de fevereiro não estão cobertas pela licença atual. A Alunorte notificou a autoridade ambiental do Pará, SEMAS, duas vezes durante a referida situação. As comunidades locais não foram informadas quando a água da chuva foi descarregada no rio Pará.

O canal já havia sido usado antes para descarregar a água da chuva em eventos de precipitação extrema, a última vez em maio de 2017. A SEMAS também foi notificada após esse evento.

pH tratado antes da descarga

A água teve seu pH tratado na entrada do canal, antes de ser liberada e depois misturada com água tratada na estação de tratamento de efluentes. A água da chuva na área da refinaria pode conter poeira de bauxita e traços de soda cáustica.

O uso do canal e as notificações fazem parte das investigações internas em andamento e da revisão externa independente.

Histórico

  • Em apenas 12 horas durante os dias 16 a 17 de fevereiro, a cidade de Barcarena, que abriga a refinaria de alumina Alunorte, da Hydro, foi atingida por uma precipitação extrema, inundando a região
  • A Hydro encomendou à consultoria ambiental brasileira SGW Services a realização de uma revisão independente dos sistemas de tratamento de água e gestão de efluentes na refinaria de alumina Alunorte
  • A revisão ambiental independente faz parte das ações anunciadas pela Hydro em resposta à situação desafiadora da Alunorte, onde as autoridades solicitaram várias medidas devido às preocupações de que o período de chuvas extraordinárias levara a vazamentos prejudiciais nas áreas do entorno, incluindo o vizinho rio Pará.
  • Entre as medidas tomadas pelas autoridades federais, estaduais e locais, houve a determinação de que a Alunorte reduzisse a produção em 50% e suspendesse as operações do Depósito de Resíduos Sólidos 2 (DRS2)

Fatos sobre a situação na Hydro Alunorte

     

Actualizado: março 12, 2018