Skip to content

Dia de Mercados de Capital – Hydro 2014

A expectativa de que os mercados globais de alumínio continuem acirrados se traduz em preços “all-in” de metal mais altos e maior retorno para os produtores de alumínio. Por isso, o Dia de Mercados de Capital 2014, organizado pela empresa norueguesa Norsk Hydro ASA, está voltado à geração de valor em um mercado de alumínio cada vez mais acirrado por meio de sua aspiração de se tornar melhor, maior, mais verde. A aspiração Melhor, Maior, Mais Verde abrange toda a cadeia de valor e conta com metas estratégicas dentro de três diferentes categorias para cada uma das áreas de negócios.

A ambição principal da Hydro é incrementar o retorno de seus acionistas, tornando-se:

• Melhor: melhorias operacionais e comerciais
• Maior: crescimento seletivo e qualitativo para melhorar posição industrial relativa
• Mais Verde: menor consumo de energia e menor pegada ambiental para fortalecer futuro diferencial climático

Os esforços que vem sendo feitos em toda a cadeia de valor para alcançar melhorias operacionais e comerciais começam a mostrar efeitos reais. Os esforços empreendidos entre o ano de 2011* até o terceiro trimestre de 2014, somaram NOK 3,7 bilhões, com NOK 1,5 bilhão ainda por ser atingido (sem contar a empresa conjunta Sapa), resultantes dos programas de melhorias realizados. Estes dados incluem o programa 180 Dólares em andamento nas empresas conjuntas da área de negócios Metal Primário, o programa De B até A da área de negócios Bauxita & Alumina, o programa Climb da área de negócios Produtos Laminados, as aspirações da área de negócios Energia, bem como o programa de melhoria no centro corporativo. Além disso, o programa de reestruturação e sinergia da Sapa pretende ter NOK 1 bilhão em melhorias até 2016.

“As condições de mercado estão significativamente melhores que há um ano, mas não podemos deixar de focar em nossas iniciativas de melhorias, as quais, além de estarem em bom andamento, representam um aumento do potencial de geração de valor”, diz o presidente executivo da Hydro, Svein Richard Brandtzæg. “Estamos fazendo todo o possível para encontrar e definir novas iniciativas com vistas a continuar sendo referência industrial em melhorias operacionais”.

A área de negócios Bauxita & Alumina melhora a cada dia e se aproxima de sua capacidade nominal, ao mesmo tempo em que reduz seus custos e aumenta sua eficiência. Apesar dos desafios operacionais enfrentados em 2013, a produção vem atingindo níveis recordes e os efeitos do programa De B até A estão trazendo retorno. O trabalho de fixação estratégica de preço da bauxita e da alumina, segundo o próprio mercado, continua e representa uma melhora significativa para a estrutura atual de apreçamento.

Desde 2009, a Metal Primário já reduziu seus custos em NOK 2,3 bilhões e continua a encontrar novas formas de como tirar mais proveito de seus ativos. Iniciativas como a meta de aumentar a capacidade de suas fábricas de fundição integrais em 100 mil toneladas e ir mais além com o programa 300 Dólares demonstra que a cultura de melhoria permeia todas as operações da Metal Primário. A estratégia de focar em produtos premium também tem dado bons retornos, uma vez que os produtos com valor agregado são apreçados a um nível historicamente alto em relação ao lingote padrão.

Em virtude da expectativa de alta demanda na indústria automotiva, a Produtos Laminados segue seu trabalho de diferenciação por meio de inovação, qualidade, serviço e tempo de entrega e ligas e produtos avançados estão sendo desenvolvidos em estreita cooperação com clientes finais. Um investimento de €130 milhões em capacidade de produção de componentes para a indústria automotiva quadriculará a produção de carrocerias nuas a partir de 2016, quando a nova produção for posta em andamento.

Além do mais, a construção de uma linha de processamento de latas de refrigerantes usadas em 2015 vai se encarregar de fornecer metal de baixo custo para a cadeia produtiva da Produtos Laminados e contribuir de forma significativa para a redução de CO2 de sucata pós-consumo reciclada, aproximando-nos da meta de ser carbono neutra.
As aspirações da área de negócios Energia incluem melhorias operacionais e comerciais, assim como abastecimento mais competitivo de energia para a cadeia de valor da Hydro. A área de negócios foi bem sucedida na contratação de 2,7 TWh para as fábricas de fundição na Noruega para o período entre 2021 e 2030, permitindo a produção de alumínio a preços competitivos no país. Sendo tanto produtor como consumidor integrado na cadeia de valor, a Energia tem como meta tirar o melhor proveito do potencial desta combinação industrial única de competência operacional e comercial.

Criar uma sociedade viável é a missão da Hydro e sua licença para operar. Em toda a cadeia de valor, estão sendo feito esforços para que a Hydro tenha neutralidade climática até o ano de 2020, buscando o aumento de sua eficiência energética, como a produtora de metal primário com a menor média de emissões de CO2 em toda a indústria, já que uma baixa pegada ambiental de CO2 demonstra ser um diferencial cada vez mais forte a medida em que o mundo tem mais e mais desafios climáticos.

A demanda de alumínio vem crescendo nos últimos anos e se espera um crescimento de 3-4 % fora da China em 2014 e 2015, com uma demanda firme de alumínio em todas as regiões e segmentos, incrementada pela substituição de outros materiais por alumínio, como no caso do setor de transporte e elétrico.

“Um maior equilíbrio de mercado para o metal primário vem proporcionando a possibilidade de se ter um roteiro voltado à lucratividade sustentável e, embora os estoques de alumínio ainda sejam volumosos, a Europa demonstre fragilidade e a exportação de semiacabados e acabados da China ter aumentado, a situação está bem melhor que era no ano passado”, explica Brandtzæg. “Além da demanda estar maior que a produção no mercado de metal primário, o mercado de matérias-primas na área de bauxita e alumina está mais acirrado, criando oportunidades comerciais interessantes e pressionando os produtores de alumina e alumínio com baixos preços na China”.

“Após vários anos de retorno reduzido, as condições atuais de mercado estão dando certas razões para otimismo. Saberemos tirar vantagem dessas condições e atingiremos nossa meta número um, que é aumentar o retorno dos acionistas com nossa aspiração Melhor, Maior, Mais verde”, disse Brandtzæg.

Devido à otimização das despesas de capital (capex), os investimentos de manutenção devem ficar em NOK 3,1 bilhões em 2014, abaixo do informado anteriormente em virtude da prorrogação de alguns projetos na Bauxita & Alumina para 2015. Ademais, estima-se que, com a construção de um novo depósito de lama vermelha na Alunorte, uma represa na Paragominas e revestimento acima da média na Metal Primário, o capital de investimentos de manutenção alcance a ordem de NOK 5,7 bilhões. As despesas com manutenção a longo prazo devem chegar a NOK 3,5 bilhões, ao passo que as despesas de capital com novos investimentos estão estimadas em NOK 0,8 bilhão para 2015, incluindo a linha automotiva em Grevenvbroich, a linha de latas de refrigerantes usadas em Neuss e outros projetos menores, elevando o capex total a NOK 6,5 bilhões, comparados com os NOK 3,5 bilhões para 2014.

* Inclusive o programa 300 Dólares a partir de 2009.

Contato para os investidores
Contato:     Pål Kildemo
Celular:      +47 97 09 67 11
E-mail:       Pal.Kildemo@hydro.com
 
Contato para a mídia
Contato:   Halvor Molland
Celular:    +47 92 97 97 97
E-mail:      Halvor.Molland@hydro.com