Skip to content

Hydro aumenta sua capacidade para atender ao crescimento do mercado automotivo

A Norsk Hydro ASA investirá em uma nova linha de produção em sua fábrica de produtos laminados em Grevenbroich, na Alemanha. A nova linha aumentará a capacidade anual de alumínio para carrocerias para 200 mil toneladas métricas.

"À busca de veículos mais leves e menores emissões menores de CO2, os produtores automotivos estão procurando soluções inovadoras em alumínio. Por isso, incrementamos nossa capacidade de produção de chapas para carrocerias de primeira qualidade", diz o vice-presidente executivo da área de negócios Produtos Laminados, Oliver Bell.

A nova linha, a qual tem um custo estimado de 130 milhões de euros, segue à recente decisão de expansão da capacidade de tratamento térmico de 20 para 50 mil toneladas métricas anuais.

A expansão incluirá linhas de tratamento de superfície e térmico e é parte de um conceito de fábrica flexível e processos inovadores na fábrica da Hydro em Grevenbroich.

A combinação de ligas de alumínio de alto desempenho recentemente desenvolvidas e superfícies com qualidade de primeira dão aos produtos possibilidades excepcionais de moldagem. As chapas da nova linha de produção serão utilizadas na manufatura de componentes automotivos, inclusive capôs, portas, portas de bagageiros e laterais.

"Com este investimento substancial, estamos pondo em prática nossa estratégia de atender ao crescimento de mercado automotivo e, ao mesmo tempo, diversificar nossa carteira de produtos. Estamos reforçando nossa posição no mercado automotivo europeu e, como o maior produtor de produtos laminados planos na Europa, estamos consolidando nossa fábrica em Grevenbroich como o centro industrial de produtos laminados avançados", diz Bell.

A nova linha de produção estará concluída no segundo semestre de 2016. O custo do investimento será distribuído durante o período de 2014-2016 e não alterará a estimativa de investimentos da Hydro para 2014.

FÁBRICA: A fábrica de produtos laminados em Grevenbroich vista do sul para o norte, com o centro de produção à frente. (Foto: Berkant Yerli)

 

 

Recommended for you