Skip to content

Hydro prima por produção enxuta

Desde 2001, a Hydro tem sido um participante ativo no programa nacional de pesquisa “Lean Operations” (Operações Enxutas), o qual estuda o uso de técnicas “enxutas” nos negócios noruegueses. A experiência da Hydro na implementação do Sistema de Produção do Alumínio Metálico (AMPS) é considerada o melhor exemplo nos resultados finais do programa.

Desenvolvido com base nos princípios de produção enxuta, o AMPS é uma plataforma comum que a Hydro dispõe para trabalhar com melhoria contínua. O sistema mostrou ser essencial em tempos difíceis, como a crise financeira mundial que levou o preço do alumínio a cair de 3.000 para 1.300 dólares por tonelada em menos de um ano.

“O AMPS foi lançado em 2007, quando os preços do alumínio ainda estavam bastante elevados,” explica Per Holdoe, diretor do AMPS na Metal Primário. “Mas, no final do verão de 2008, os preços caíram drasticamente”, diz ele.

“Numa situação com esta, teria sido tentador deixar de lado o AMPS e apelar para consultores que simplesmente nos levariam a cortes de custos, mas a direção da Metal Primário foi firme, sabendo que o AMPS seria o caminho pelas águas turbulentas que se aproximavam e que toda a organização deveria estar envolvida no trabalho de melhoria - um sinal claro de determinação e visão.”
 
O AMPS está baseado em cinco princípios:

• Processos padronizados de trabalho
• Relações de cliente e de fornecedor definidas
• Otimização de fluxos
• Equipes especializadas
• Liderança visível

Todos os princípios contam com ferramentas e orientações que encorajam as melhores práticas nas operações de metal primário da Hydro.

Embora alguns dos elementos dos princípios e ferramentas do AMPS sejam utilizados separadamente, Holdoe destaca que a integração dos cinco elementos é a chave para o sucesso da Hydro em métodos enxutos.

"Era importante para nós vermos as interligações entre todos os aspectos de nosso ambiente de produção, desde os processos e sistemas de produção até a direção, pois estes aspectos são mutuamente dependentes e essenciais para os resultados”, explica ele.
 
Os resultados da pesquisa da Lean Operations confirmam o sucesso da Hydro em abordar os diferentes aspectos dessa forma.

"Nós nos demos conta de que a Hydro e seu sistema AMPS m destacado o aspecto humano do método enxuto com muito mais veemência que os casos de referência internacionais. Enquanto outros tinham um foco quase que exclusivo em racionalização, logística e cortes, a Hydro conseguiu incluir o aspecto organizacional, o trabalho em equipe e a liderança visível,” diz Jonas A. Ingvaldsen, professor associado da NTNU e pesquisador da Sintef Raufoss Manufacturing.

Resultados claros

O AMPS foi um dos maiores propulsores do programa de melhoria “300 Dólares”, concluído em 2013 nas fábricas de fundição de propriedade integral da Hydro. O resultado foi uma redução de aprox. NOK 1,5 bilhão em custos anuais desde o início do programa em 2008. Recentemente, um novo programa foi lançado nas fábricas conjuntas de fundição da Hydro, com vistas a uma redução de 180 dólares por tonelada de alumínio produzido.
 
Além do foco nos aspectos humanos e técnicos de melhoria nas operações de metal primário da Hydro, também se focou em envolver ainda mais os operadores nos processos de decisão e os resultados disso podem ser vistos na última pesquisa Hydro Monitor.
 
"Vimos uma correlação positiva entre a implementação do AMPS e os diversos indicadores de engajamento dos empregados. Os empregados relatam uma compreensão clara de seu papel e a finalidade de suas tarefas em um contexto mais amplo, bem como um sentimento maior de envolvimento”, diz Holdoe.

Pesquisa e melhoria contínua

Apesar dos resultados positivos do Hydro Monitor, uma estrutura organizacional plana também impõe alguns desafios, Ingvaldsen conta:
 
"Percebemos que o AMPS desvia de um conceito original enxuto mais hierárquico, ao remover os supervisores dos turnos de trabalho. Embora o AMPS tenha possibilitado um maior engajamento dos empregados, também cria desafios para as tomadas de decisão em equipes. Por isso, esta é uma das áreas que recomendamos priorizar no trabalho de melhoria contínua no futuro”.
 
E o desenvolvimento dos gestores da Hydro é exatamente uma das prioridades da Hydro adiante. Holdoe explica como este tema coincide com um dos conceitos básicos de melhoria contínua e enxuta.
 
"O trabalho com o AMPS é uma história sem fim,” diz ele. “As melhorias contínuas envolvendo todos os empregados são essenciais, se quisermos construir e manter culturas e práticas preferidas em nossa empresa.”
 
Além dos esforços internos de melhorias, a Hydro continuará a participar em pesquisas de práticas enxutas. E, ainda este ano, a Hydro compartilhará suas experiências sobre como a plataforma de melhorias da Noruega é compatível com outras culturas internacionais em que a Hydro tem empresas conjuntas.

Recommended for you