Skip to content

Terceiro trimestre de 2016: preço mais alto do alumínio, compensado pelo câmbio e vendas sazonais

Os resultados da Hydro antes de juros e impostos caíram para NOK 1,477 bilhão (R$ 561 milhões) no terceiro trimestre, em comparação ao NOK 1,618 bilhão (R$ 614 milhões)no segundo trimestre. A queda reflete principalmente as baixas vendas sazonais do metal e os efeitos cambiais negativos, que foram parcialmente compensados pelos preços do alumínio realizados mais altos.

  • EBIT ajustado de NOK 1,477 bilhão (R$ 561 milhões)
  • Preços realizados do alumínio mais altos,  compensados por  oscilações cambiais
  • Produção recorde de alumina de 6,5 milhões de toneladas
  • Vendas do metal sazonalmente mais baixas
  • Início da produção experimental da nova linha automotiva na Alemanha
  • Programa de melhorias “Better” em bom caminho para atingir a meta de NOK 2,9 bilhões (R$ 1,1 bilhão) até 2019
  • Expectativa de crescimento global da demanda de alumínio primário de  4-5 % em 2016

"O crescimento da demanda de alumínio continua positivo. Apesar de mantermos nossa previsão de um crescimento global da demanda de alumínio de 4-5 % para o ano de 2016, esperamos alcançar o topo desta escala para o ano como um todo”, disse o presidente e CEO Svein Richard Brandtzæg. “Esta expectativa resulta de uma demanda maior que a esperada na China e um reinício mais lento de capacidades descontinuadas anteriormente”, explica Brandtzæg.

"É uma grande satisfação ver que o desenvolvimento operacional é positivo em nossa produção de bauxita e alumina. Tanto a Hydro Paragominas como a Hydro Alunorte produziram acima da capacidade nominal no período, e a produção de alumina na Hydro Alunorte alcançou nível recorde. Tais conquistas são uma demonstração da longa dedicação de nossa altamente competente e compromissada organização no Brasil. Conseguimos ir além e continuaremos nossos esforços para estabilizar a produção em igual ou acima da capacidade nominal”, complementou Brandtzæg.

O EBIT ajustado da área de negócios Bauxita & Alumina foi menor no terceiro trimestre, se comparado com o segundo trimestre. Ainda que o preço realizado da alumina permanecesse estável, o preço de compra da alumina aumentou ligeiramente. As novas reduções no consumo de matéria-prima e os custos reduzidos da bauxita foram compensados pelos efeitos cambiais negativos, uma vez que o real continuou se fortalecendo em relação ao dólar americano. A produção anualizada da Hydro Alunorte alcançou o recorde de 6,5 milhões de toneladas por ano, excedendo a capacidade nominal de 6,3 milhões de toneladas por ano. A produção na Hydro Paragominas também aumentou, após certa queda no trimestre anterior em decorrência do trabalho de manutenção em um moinho de bolas.  

O EBIT ajustado da área de negócios Metal Primário também apresentou queda no terceiro trimestre. Volumes de vendas e produtos premium mais baixos, além de custos de matérias-primas ligeiramente mais altos e efeitos cambiais negativos, foram em boa parte compensados por preços do alumínio realizados mais altos e custos fixos mais baixos. O segundo trimestre teve a influência positiva de um pagamento de seguro de NOK 50 milhões (R$ 19 milhões), referente à queda de luz em Aardal em janeiro de 2016, além de um efeito positivo de NOK 75 milhões (R$ 28 milhões) relacionados com a reversão do acréscimo do imposto ICMS sobre a venda de energia excedente no Brasil em períodos anteriores.

O EBIT ajustado da área de negócios Mercados de Metal melhorou no terceiro trimestre, especialmente devido a efeitos de avaliação de estoque e câmbio menos desfavorável e, ainda, a melhores resultados de atividades comerciais. O resultado das refusoras, por sua vez, diminuiram em razão de volumes de vendas sazonalmente mais baixos.

Na área de negócios Produtos Laminados, o EBIT ajustado para o trimestre foi mais baixo que o segundo trimestre do 2016, sobretudo pelos volumes sazonais mais baixos e mudanças de mix de produtos. O resultado da smelterNeuss, no entanto, foi mais alto por causa do aumento do preço all-in.

O EBIT ajustado da área de negócios Energia foi inferior ao trimestre passado, em razão de custos de produção e custos de área mais elevados, os quais foram parcialmente compensados por maior volume de produção. A alta nos custos de produção foi ocasionada pelos impostos sobre bens imóveis sazonalmente mais altos, ao passo que os custos de área aumentaram em consequência das restrições de exportação da região sul da Noruega durante o período.

O EBIT ajustado da Sapa foi reduzido, em comparação ao trimestre anterior, em particular pela demanda de mercado sazonalmente mais branda.

Durante o terceiro trimestre, a Hydro avançou conforme planejado em seu programa de melhorias “Better”, que tem a meta ambiciosa de  economia de NOK 2,9 bilhões (R$ 1,1 bilhão)  até 2019por meio das melhorias implementadas..

O fluxo de caixa líquido da Hydro aumentou em NOK 0,6 bilhão (R$ 228 milhões) durante o terceiro trimestre, somando NOK 5,4 bilhões (R$ 2 bilhões) no final do trimestre. O caixa líquido transferido das atividades operacionais somou NOK 2,3 bilhões (R$ 837 milhões) no período. O fluxo de caixa líquido utilizado para investimentos, excluindo investimentos de curto prazo, perfez NOK 1,5 bilhão (R$ 569 milhões).

O resultado reportado antes de juros e impostos somou NOK 1,37 bilhão (R$ 522 milhões) no terceiro trimestre. Além dos fatores mencionados acima, o EBIT reportado incluiu ganhos líquidos não realizados de derivativos na ordem de NOK 100 milhões (R$ 38 milhões) e efeitos positivos do metal de NOK 48 milhões (R$ 18 milhões). Os resultados reportados também incluíram despesas de NOK 124 milhões (R$ 47 milhões), relacionadas com a demolição das instalações em Kurri Kurri e custos de depreciação de NOK 140 milhões (R$ 53 milhões), relacionado com a decisão de desinvestir na fábrica de Hannover. Além disso, o lucro reportado incluiu um ganho líquido de NOK 15 milhões (R$ 5,7 milhões) na Sapa (cota da Hydro livre de impostos), provindos de ganhos em derivativos não realizados, custos de racionalização e ganhos cambiais líquidos.

No trimestre anterior, o resultadoreportado antes de juros e impostos somou NOK 1,97 bilhão (R$ 751 milhões), incluindo ganhos não realizados em derivativos de NOK 32 milhões (R$ 12 milhões) e efeitos positivos do metal de NOK 17 milhões (R$ 6,5 milhões). O EBIT reportado também incluiu um custo de NOK 67 milhões (R$ 25 milhões), relacionado com compromissos ambientais em Kurri Kurri, um lucro de NOK 342 milhões (R$ 130 milhões) da venda de certos ativos em Grenland, incluindo o parque industrial Heroeya, e um ajuste negativo de NOK 13 milhões (R$ 5 milhões), referente à venda da fábrica de laminação Slim no quarto trimestre de 2015.  O EBIT reportado também incluiu um ganho líquido NOK 49 milhões (R$ 19 milhões) na Sapa (cota da Hydro livre de impostos), decorrente de ganhos não realizados de derivativos e ganhos cambiais líquidos.

A receita líquida somou NOK 1,12 bilhão (R$ 425 milhões) no terceiro trimestre, já incluído um ganho cambial líquido de NOK 358 milhões (R$ 136 milhões), que reflete a consolidação da coroa norueguesa em relação ao euro, afetando as dívidas em euro na Noruega e derivativos cambiais incluídos em contratos de fornecimento de energia.

No trimestre passado, a receita líquida tinha totalizado NOK 2,07 bilhões (R$ 788 milhões) e incluíam um ganho cambial líquido de NOK 904 milhões (R$ 343 milhões), que refletia, sobretudo, a consolidação do real em relação ao dólar americano e que afetou as dívidas em dólar no Brasil, bem como a consolidação da coroa norueguesa em relação ao euro, que, por sua vez, afetou as dívidas em euro na Noruega e derivativos cambiais incluídos em contratos de fornecimento de energia.

Em inglês:
NOK million, except per share dataThird quarter 2016Second  quarter 2016% change prior quarterThird quarter 2015% change prior year quarterFirst 9 months 2016First 9 months 2015Year 2015
Key financial information
Revenue 20,174 20,391 (1) % 21,594 (7) % 60,703 67,320 87,694
Earnings before financial items and tax (EBIT) 1,376 1,978 (30) % 1,630 (16) % 5,047 7,533 8,258
Items excluded from underlying EBIT 101 (360) >100 % 586 (83) % (451) 557 1,398
 
Underlying EBIT 1,477 1,618 (9) % 2,215 (33) % 4,596 8,090 9,656
 
Bauxite & Alumina 153 174 (12) % 628 (76) % 516 1,889 2,421
Primary Metal 637 702 (9) % 762 (16) % 1,657 4,221 4,628
Metal Markets 117 75 57 % 291 (60) % 358 227 379
Rolled Products 211 242 (13) % 331 (36) % 701 938 1,142
Energy 285 301 (5) % 191 49 % 983 752 1,105
Other and eliminations 75 125 (40) % 12 >100 % 380 63 (19)
Underlying EBIT 1,477 1,618 (9) % 2,215 (33) % 4,596 8,090 9,656
 
Earnings before financial items, tax, depreciation and amortization (EBITDA) 2,792 3,222 (13) % 2,808 (1) % 8,922 11,154 13,282
Underlying EBITDA 2,753 2,862 (4) % 3,394 (19) % 8,331 11,711 14,680
 
Net income (loss) 1,119 2,077 (46) % (1,345) >100 % 5,578 1,791 2,333
Underlying net income (loss) 958 1,126 (15) % 1,377 (30) % 2,906 5,413 6,709
 
Earnings per share 0.53 0.95 (44) % (0.65) >100 % 2.61 0.76 0.99
Underlying earnings per share 0.46 0.52 (11) %  0.61 -25 % 1.37 2.39 2.98
 
Financial data:
Investments 1,914 1,711 12 % 1,316 45 % 5,596 3,309 5,865
Adjusted net interest-bearing debt (8,072) (8,758) 8 % (9,272) 13 % (8,072) (9,272) (8,173)
 
 Key Operational information
Bauxite production (kmt) 2,777 2,609 6 % 2,735 2 % 8,069 7,101 10,060
Alumina production (kmt) 1,635 1,554 5 % 1,498 9 % 4,706 4,385 5,962
Primary aluminium production (kmt) 526 518 2 % 520 1 % 1,559 1,525 2,046
Realized aluminium price LME (USD/mt) 1,612 1,546 4 % 1,685 (4) % 1,552 1,795 1,737
Realized aliminium price LME (NOK/mt) 13,375 12,826 4 % 13,779 (3) % 13,049 14,032 13,813
Realized USD/NOK exchange rate 8.30 8.30 - 8.18 1 % 8.41 7.82 7.95
Rolled Products sales volumes to external market (kmt) 231 238 (3) % 248 (7) % 697 719 948
Sapa sales volumes 50% (kmt) 170 183 (7) % 171 - 527 526 682
Power production (GWh) 2,946 2,674 10 % 2,839 4 % 8,781 8,012 10,894