Skip to content

Primeiro trimestre de 2017

O lucro ajustado antes de juros e impostos da Hydro aumentou para NOK 2,28 bilhões no primeiro trimestre de 2017, em comparação ao NOK 1,82 bilhão do quarto trimestre de 2016. O aumento reflete, em geral, os preços do metal all-in e da alumina realizados mais altos, mas parcialmente afetados pelos custos mais elevados da matéria-prima.

  • EBIT ajustado de NOK 2,28 bilhões
  • Preços do alumínio all-in e da alumina realizados mais altos
  • Elevação dos custos da matéria-prima
  • Resultados da Produtos Laminados afetados por dificuldades operacionais
  • Programa Better em dia para a meta de NOK 500 milhões em 2017
  • Projeto-piloto de tecnologia em Karmoy avança como previsto e dentro do orçamento para o início da produção no quarto trimestre de 2017
  • Qualificação de produto da Linha Automotiva 3 em andamento e previsão de início da produção em 2017
  • Expectativa de crescimento da demanda global de alumínio primário para 2017 estimada em 4-6%, com um mercado global grandemente em equilíbrio

 

"Aumentamos nossa expectativa de crescimento da demanda global de alumínio primário para 2017 de 3-5% para 4-6% e esperamos um mercado global grandemente equilibrado. A Hydro está bem posicionada neste mercado”, disse o presidente e CEO da Hydro, Svein Richard Brandtzæg.

"A demanda de alumínio para soluções leves e sustentáveis continua crescendo e confirma nossa convicção na cadeia integrada da Hydro, com base em produção de alumínio com baixas emissões de carbono”, acrescenta ele.

Um bom desempenho financeiro e operacional não acontece sozinho, mas acompanhado de um bom desempenho de segurança. Em abril na fábrica de Karmoy, na Noruega, tivemos o tipo de acidente mais trágico que poderíamos ter: uma fatalidade. Por isso, não devemos nunca perder o foco da tarefa mais importante de todas para nós: assegurar que os empregados voltem em segurança para casa todos os dias.

O EBIT ajustado para a área de negócios Bauxita & Alumina apresentou alta no período, comparado com o trimestre anterior. Os preços da alumina, realizados mais altos em virtude de melhor índice de alumina e preços na Bolsa de Londres, foram parcialmente afetados pelos volumes de vendas menores, um aumento nos preços do óleo combustível e da soda cáustica e efeitos cambiais negativos, devido ao fortalecimento do real em relação ao dólar americano. Além disso, os programas de manutenção planejada na Hydro Paragominas e na Hydro Alunorte reduziram a produção de bauxita e alumina no período. O quarto trimestre, porém, teve a influência positiva de NOK 151 milhões referentes a cláusulas contratuais com a Vale que ainda estavam em aberto.

O EBIT ajustado para a área de negócios Metal Primário aumentou no primeiro trimestre, devido aos preços do metal all-in, que foram realizados mais altos e a um maior volume. Tal aumento foi, no entanto, parcialmente afetado pelo custo significativamente mais alto da alumina.

O EBIT ajustado da Mercados de Metal apresentou uma queda substancial no primeiro trimestre, em consequência de resultados mais fracos de sourcing e operações comerciais, além de efeitos negativos de avaliação de estoque e de efeitos cambiais.

Na área de negócios Produtos Laminados, o EBIT ajustado aumentou, em comparação com o quarto trimestre de 2016. Os volumes de vendas sazonalmente melhores foram, contudo, parcialmente afetados por dificuldades operacionais, relacionadas sobretudo com o reinício da produção após a manutenção feita no final do ano passado e a implementação de novos equipamentos.

"No dia 4 de maio, faremos a inauguração da nossa nova linha de produção de última geração na Alemanha, com capacidade anual de 150 mil toneladas de alumínio para produtos automotivos, aumentando a capacidade automotiva total da Hydro para 200 mil toneladas por ano. As peças de alumínio para a indústria automotiva tornarão mais leves milhões de automóveis novos, contribuindo para que os fabricantes cumpram suas metas de baixas emissões e reduzindo as emissões globais”, afirmou Brandtzæg.

Comparado com o trimestre passado, o EBIT ajustado da área de negócios Energia foi mais elevado. A produção mais alta e os custos de área mais baixos foram, contudo, parcialmente afetados pela queda dos preços e o aumento do custo de produção; custos estes que aumentaram principalmente por causa dos impostos patrimoniais sazonalmente mais altos no período, que foram, por sua vez, parcialmente compensados pelos custos mais baixos de transmissão.

O EBIT ajustado da Sapa também aumentou no primeiro trimestre, em comparação com o trimestre anterior, refletindo a sazonalidade geral da indústria neste período.

No tocante ao programa de melhorias Better, a Hydro também fez progressos. Apesar de atualmente estarmos ligeiramente atrasados em relação ao plano inicial, a empresa espera atingir as metas de NOK 500 milhões para este ano e de NOK 2,9 bilhões até 2019.

A posição de fluxo de caixa líquido da Hydro caiu NOK 0,1 bilhão no primeiro trimestre, passando a NOK 5,9 bilhões no final do período, ao passo que o caixa líquido de atividades operacionais somou NOK 0,7 bilhão, impactado pelo aumento do capital operacional devido à sazonalidade do período e custos mais altos. O caixa líquido utilizado em atividades de investimentos, excluindo investimentos em curto prazo, foi de NOK 1,2 bilhão.

No primeiro trimestre, os lucros reportados antes de juros e impostos somaram NOK 2,41 bilhões. Além dos fatores acima mencionados, o EBIT reportado inclui perdas derivadas líquidas não realizadas de NOK 192 milhões e efeitos positivos do metal de NOK 286 milhões. Os lucros reportados também incluem um ganho líquido de NOK 32 milhões da Sapa (cota da Hydro depois dos impostos) referentes a ganhos derivados não realizados e ganhos cambiais líquidos.

No trimestre anterior, os lucros reportados antes de juros e impostos totalizaram NOK 1,96 bilhão, inclusive ganhos derivados não realizados de NOK 106 milhões e efeitos positivos do metal de NOK 68 milhões. Incluído nos lucros reportados também está um custo de NOK 285 milhões relacionados à depreciação de custos capitalizados de uma revisão da construção do projeto da refinaria de alumina CAP, de propriedade parcial da Hydro, e uma receita de NOK 254 milhões relativa à finalização de cláusulas contratuais em aberto com a Vale, ambos pertencentes à área Bauxita & Alumina. Além do mais, os lucros reportados incluem um custo de NOK 32 milhões referentes a uma mudança na taxa de juros utilizada para o cálculo de responsabilidades ambientais ligadas a instalações em desuso na Alemanha e um lucro líquido de NOK 23 milhões provindos de ganhos derivados não realizados, custos de racionalização e ganhos cambiais líquidos da Sapa (cota da Hydro depois dos impostos).

O lucro líquido somou NOK 1,83 bilhão no primeiro trimestre de 2017, incluindo um ganho cambial líquido de NOK 218 milhões, que reflete, em grande parte, o fortalecimento do real em relação ao dólar americano e influencia a dívida em dólar no Brasil, da mesma forma como o enfraquecimento do euro em taxas futuras em relação à coroa norueguesa resultou em um ganho não realizado em derivados embutidos em contratos de energia em euros.

No trimestre anterior, o lucro líquido tinha somado NOK 1,00 bilhão, já incluídas perdas cambiais líquidas de NOK 26 milhões, que espelham, em geral, o fortalecimento do euro em relação à coroa norueguesa e afetam compromissos em euro na Noruega e derivados embutidos em contratos de energia.


 

Key financial information
NOK million, except per share data
First quarter 2017Fourth  quarter 2016% change prior quarterFirst quarter 2016% change prior year quarterYear 2016
Revenue 23,026 21,250 8 % 20,138 14 % 81,953
Earnings before financial items and tax (EBIT) 2,410 1,964 23 % 1,693 42 % 7,011
Items excluded from underlying EBIT (126) (135) 7 % (192) 35 % (586)
 
Underlying EBIT 2,284 1,829 25 % 1,501 52 % 6,425
 
Bauxite & Alumina 756 711 6 % 189 >100 % 1,227
Primary Metal 900 601 50 % 318 >100 % 2,258
Metal Markets 24 152 (84) % 167 (85) % 510
Rolled Products 106 6 >100 % 248 (57) % 708
Energy 423 359 18 % 398 6 % 1,343
Other and eliminations 74 (1) >100 % 181 (59) % 380
Underlying EBIT 2,284 1,829 25 % 1,501 52 % 6,425
 
Earnings before financial items, tax, depreciation and amortization (EBITDA) 3,762 3,563 6 % 2,908 29 % 12,485
Underlying EBITDA 3,637 3,143 16 % 2,716 34 % 11,474
 
Net income (loss) 1,838 1,008 82 % 2,382 (23) % 6,586
Underlying net income (loss) 1,580 968 63 % 822 92 % 3,875
 
Earnings per share 0,86 0,52 66 % 1,12 (23) % 3,13
Underlying earnings per share 0,75 0,47 60 % 0,39 92 % 1,83
 
Financial data:
Investments 1,372 3,541 (61) % 1,970 (30) % 9,137
Adjusted net cash (debt) (5,358) (5,598) 4 % (9,206) 42 % (5,598)
Underlying Return on average Capital Employed (RoaCE)           5,30 %
 
 Key Operational information
Bauxite production (kmt) 2,400 3,063 (22) % 2,682 (11) % 11,132
Alumina production (kmt) 1,523 1,635 (7) % 1,517 0 % 6,341
Primary aluminium production (kmt) 516 526 (2) % 514 0 % 2,085
Realized aluminium price LME (USD/mt) 1,757 1,647 7 % 1,497 17 % 1,574
Realized aluminium price LME (NOK/mt) 14,798 13,659 8 % 12,950 14 % 13,193
Realized USD/NOK exchange rate 8,42 8,29 2 % 8,65 (3) % 8,38
Rolled Products sales volumes to external market (kmt) 241 213 13 % 229 5 % 911
Sapa sales volumes (kmt) 178 155 15 % 174 2 % 682
Power production (GWh) 2,869 2,551 12 % 3,160 (9) % 10,894