Skip to content

Autoridades do Pará pedem redução de 50% na produção da Alunorte

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) do Pará informou na segunda-feira que determinará que a refinaria de alumina Hydro Alunorte reduza em 50% sua produção devido ao não cumprimento de uma notificação para alcançar um metro de borda livre no depósito de resíduos de bauxita DRS1. Além disso, a SEMAS afirmou que solicitaria à mina de bauxita de Paragominas para suspender operações em uma das duas barragens na planta.

A Semas informou que notificaria formalmente a empresa nesta terça-feira, 27 de fevereiro.

Na notificação original, de sexta-feira, 23 de fevereiro, a SEMAS ordenou à Alunorte reduzir o nível de água no depósito DRS1 após precipitação extrema nos dias 16 a 17 de fevereiro que levou a inundações na região.

"Tomamos medidas significativas para cumprir o prazo da Alunorte e continuaremos dedicando todos os esforços para garantir que cumpramos as expectativas e os requisitos", diz o CEO da Hydro, Svein Richard Brandtzæg. "Continuaremos o nosso diálogo com as autoridades locais para que todas as medidas necessárias sejam tomadas para garantir operações seguras - com respeito pelas pessoas, pelo meio ambiente e pelas comunidades locais das quais fazemos parte”, afirma Brandtzæg.

Embora seja muito cedo para determinar o tamanho e o impacto da determinação, ela poderia ter consequências operacionais e financeiras significativas.

As medidas implementadas na Alunorte para cumprir a notificação da SEMAS levaram a uma melhoria contínua na média da borda livre do DRS1 - a distância entre o topo da bacia e o nível da água.

A resolução da SEMAS ocorreu depois que o ministro de Meio Ambiente, José Sarney Filho, expressou preocupações semelhantes durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira à noite, convidando o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA) a implementar todas as ações atenuantes necessárias para remediar preocupações sobre uma possível contaminação da água na área local, incluindo multas ou uma possível suspensão de atividades na Alunorte.

A SEMAS também afirmou que introduziria multas diárias de cerca de R$ 1 milhão até que a Alunorte alcançasse uma borda livre de pelo menos um metro no DRS1.

A Hydro possui 92,1% das ações da refinaria Alunorte e 100% das ações da mina de bauxita Paragominas.