Skip to content

Casa do Alumínio abre as portas em Belém

A exposição mostrará, de 21 a 27 de setembro, aos visitantes como o alumínio está presente no dia a dia das pessoas.

Convite Casa do Alumínio em Belém

Casa do Alumínio - Uma experiência de Arquitetura, Arte e Design
De 21 a 27 de setembro
Horário de funcionamento: de 12h às 20h30
Shopping Bosque Grão Pará
Praça da Tok & Stok
Entrada gratuita

O alumínio está presente no cotidiano das pessoas de muitas formas diferentes, das embalagens de leite longa vida e latinhas aos meios de transporte, sejam eles bicicleta, carro, ônibus ou avião, passando pelas janelas, laptops e smartphones. Isso sem falar no seu uso como matéria-prima para a criação de obras de arte e objetos de design. É com a missão de mostrar a importância desse metal para a sociedade que o projeto “Casa do Alumínio – uma experiência de arquitetura, arte e design” chega a Belém, por meio do Ministério da Cidadania, via Lei de Incentivo à Cultura e Usina Projetos.

Construída a partir de dois containers, com área útil de 150m2, a Casa do Alumínio é uma instalação que imita uma casa real, com quarto, sala de estar, banheiro, cozinha, varanda e garagem. O alumínio está presente em todos os ambientes, e é utilizado em mobiliários, objetos de decoração, equipamentos e sistemas construtivos, assim como em nosso cotidiano.

A exposição itinerante, que já passou por São Paulo, Brasília e São Luís, vai ganhar uma área extra produzida pela Hydro e Albras na edição que agora chega em Belém. Nesse espaço adicional, será montado um jardim com diversas atividades e interações lúdicas, com destaque para a simulação do programa de reflorestamento conduzido pela empresa na sua mina em Paragominas. O visitante vai ser convidado a ‘colocar a mão na massa’, e plantar sementes e mudas típicas da região. Ao final, receberá um certificado atestando sua contribuição e, após o término da exposição, as sementes e mudas serão transportadas para a área de reflorestamento da companhia, na Mineração Paragominas. O espaço traz ainda experiências tecnológicas e de realidade virtual para explicar, em linhas gerais, o processo industrial de obtenção do alumínio.

Entre as patrocinadoras do evento, Hydro e Albras têm como objetivo aproximar a sociedade Paraense da indústria do alumínio. A ideia é que o visitante possa compreender as três etapas principais do processo de produção do metal: a extração da bauxita; o refino da bauxita em óxido de alumínio, a alumina; a transformação da alumina no metal primário alumínio, e a transformação disso em produtos finais. O Pará é um estado que tem um papel fundamental nessa cadeia, sendo um polo produtor global de alumínio que conta com a terceira maior reserva de bauxita no mundo. Segundo dados da Associação Brasileira do Alumínio - ABAL, o Brasil é o décimo primeiro produtor de alumínio primário, o terceiro produtor de bauxita e o terceiro maior produtor de alumina. Do mesmo modo, é referência na atividade de reciclagem, reaproveitando praticamente toda a sucata disponível.

A casa terá também uma programação especial destina as crianças de escolas públicas locais selecionadas, com atividades lúdicas, oficinas de pintura com estêncil, artesanato com fios, folhas e chapas de alumínio.

Sobre a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL)

Fórum legítimo do setor, desde 1970, a Associação Brasileira do Alumínio defende os interesses das empresas que atuam diretamente ou indiretamente na indústria do alumínio. A entidade representa o setor junto ao governo e à sociedade, além de participar de fóruns e eventos relacionados aos negócios de seus associados. Mantém, ainda, parceria com federações e outras associações para ampliar o diálogo com toda a cadeia produtiva.

Sobre o Centro Cultural do Alumínio-CCAL

Curadora artística da “Casa do Alumínio”, o Centro Cultural do Alumínio (CCAL) é um espaço público, multidisciplinar, de convivência e informações sobre esse metal presente em nossas vidas há mais de cem anos. Instalado em São Paulo, o CCAL concentra obras bibliográficas, históricas e artísticas sobre o alumínio e sua indústria, além de atender ao público em consultas na biblioteca, exposições, oficinas e workshops. Inaugurado em 2017, o CCAL recebeu incentivo do Ministério da Cultura – Lei Rouanet para sua implantação e foi viabilizado graças ao patrocínio das empresas Alcoa, CBA (Companhia Brasileira de Alumínio), Grupo ReciclaBR, Hydro e Novelis.

Contatos