Skip to content

Projeto da Mineração Paragominas é reconhecido em premiação brasileira

O projeto de Transformação Digital BABS 4.0 foi premiado na categoria Gestão

Evilmar_Workshop Mineracao.jpeg

O projeto de transformação digital BABS 4.0, da Mineração Paragominas, foi premiado na categoria “Gestão” durante o 21º Prêmio de Excelência da Industria Minero-metalúrgica Brasileira, que ocorreu em Minas Gerais, em 21 de maio. O programa da mina de bauxita da Hydro, localizada em Paragominas (PA), foi reconhecido por ter aplicado expertise local e recursos institucionais em ferramentas para tomada de decisão assertiva de lideranças com base em banco de dados estruturado em tempo real. Gustavo Lopes, gerente de sistema de gestão e Rogério Goulart, especialista de qualidade, receberam a honraria pela companhia. 

“O BABS suporta uma rotina estruturada e baseada nos valores da Hydro, proporcionando ao gestor da Mineração Paragominas uma tomada de decisão oriunda de informações consistentes gerando constante melhorias de processo e aperfeiçoamento de ações com suas equipes. A premiação reforça que estamos em total sinergia com as melhores práticas e tecnologias da Indústria 4.0”, comenta Gustavo Lopes.

RPG_8386-1.jpg

O BABS 4.0 (Sistema de Gestão de Bauxita e Alumina, em português) utiliza o Office 365 para automatizar todo fluxo de dados por meio de formulários digitais e um sistema inteligente de banco de dados com conectividade via nuvem e uso de Power BI. Todos os relatórios corporativos, desta forma, são consolidados em tempo real. O sistema BABS da Mineração Paragominas aplica sete conceitos amplamente difundidos na indústria 4.0 para excelência de sua operação: automação de processo, integração de sistemas, internet das coisas, cyber segurança, dados na nuvem, análise de dados e Big Data.

Sustentabilidade

O diretor industrial da Mineração Paragominas, Evilmar Fonseca, também realizou apresentação com foco em sustentabilidade para mineração de bauxita durante o “Workshop de Redução de Custos na Mina e na Planta 2019”, que ocorreu paralelamente à premiação. O executivo destacou o Programa de Recuperação de Áreas Mineradas (PRAD) da companhia, que objetiva a restauração das regiões lavradas com formação e integração de ecossistema e biodiversidade. Por meio de diferentes técnicas de reflorestamento, mais de 2.200 hectares já foram recuperados na região desde 2009, quando o projeto foi iniciado.

Fonseca ainda reforçou a relevância do Consórcio de Pesquisa de Biodiversidade Brasil-Noruega, que é composto pela Universidade de Oslo, da Noruega, e seus parceiros brasileiros Museu Paraense Emílio Goeldi, Universidade Federal do Pará e Universidade Federal Rural da Amazônia, além da Hydro. O escopo do consórcio é criar um programa de pesquisa conectado às operações de mineração da empresa em Paragominas.

Desde o estabelecimento do BRC em 2013 foram 26 projetos aprovados e em andamento, que gerou, entre outros resultados, a produção de 9 teses de mestrado e 30 papers de pesquisas. Foram registradas descobertas de novas espécies de peixes, vespas, percevejos, fungos e líquen. Os projetos são desenvolvidos e servem de subsídio para teses e dissertações para acadêmicos do Brasil e de outros países, como a Noruega e a Estônia. Cerca de 155 pesquisadores, orientadores, técnicos e estudantes estão envolvidos em todos os programas de pesquisa do Consórcio.

“As operações de mineração devem estar em total sinergia com o fomento a biodiversidade e a tecnologia para aprimorar o monitoramento de flora e fauna, além das técnicas de reflorestamento. As parcerias acadêmicas e os estudos científicos do BRC são as bases para a recuperação das áreas mineradas de forma sustentável. Além disso permite contribuir para o desenvolvimento da ciência na área de sustentabilidade e dar mais transparência para a nossas ações. Outro importante aspecto, é a nossa meta de promover cada vez mais a inserção das comunidades em nossas atividades, proporcionando interação, diálogo e visitas na mina”, conclui Evilmar.

Evento Internacional

O BABS 4.0 também foi tópico do painel “Digital Transformation Applied to Bauxite and Alumina Business System”, realizado em 22 de maio, durante a segunda edição do Future Aluminium Fórum, na Polônia. A apresentação foi realizada por Israel Rocha, especialista de qualidade da mina de bauxita. O Future Aluminium Fórum ocorreu na cidade polonesa de Warsaw e proporcionou networking e troca de expertise entre especialistas da Indústria 4.0 com foco em tecnologias que estão sendo implementadas particularmente na cadeia produtiva do alumínio.