Skip to content

Terceiro trimestre de 2021: resultados recordes e metas de melhoria para 2021 alcançadas

A Norsk Hydro ASA divulgou que seu EBITDA ajustado para o terceiro trimestre de 2021 foi de NOK 7,21 bilhões, comparados com os NOK 3,1 bilhões do mesmo trimestre no ano passado. A alta dos preços do metal all-in e da alumina, além de melhores volumes upstream, foi uma contribuição positiva para o resultado, ainda que este tivesse sido parcialmente afetado pela alta do custo das matérias-primas.

Metal tapping vehicle at Hydro's Karmøy plant in Norway
  • Mercados ativos e volumes mais altos geram resultados recordes na Aluminium Metal
  • Operações robustas na Bauxita & Alumina
  • Meta de melhorias alcançada para 2021
  • Volumes mais baixos de produção mitigados por diferenças de áreas de preço na Energy
  • Investimentos na Recycling e na Extrusions de acordo com a estratégia Hydro 2025

“Estou muito satisfeita de ver que a organização teve resultados recordes no trimestre, em um mercado de alumínio ativo, e alcançou nossa meta anual de melhorias já no terceiro trimestre do ano. A área de negócios Extrusions ultrapassou as metas planejadas e suas robustas operações no Brasil tem sido um elemento-chave para nosso programa de melhorias, com a Alunorte produzindo em nível de sua capacidade nominal já pelo terceiro trimestre consecutivo”, disse a presidente e CEO da Hydro, Hilde Merete Aasheim.

A prioridade máxima da Hydro continua sendo manter seu pessoal e as comunidades em que opera em segurança e com saúde. Por isso, a empresa segue implementando diretrizes para lidar com a pandemia, de acordo com as diferentes legislações nacionais. Durante o trimestre, a empresa foi capaz de aliviar as restrições impostas pelo Covid em locais de trabalho de diversos países, com um alto grau de vacinação e baixos índices de infecção.

O mercado de alumínio apresentou déficit nesse terceiro trimestre. Na China, a limitação do fornecimento de energia e as restrições de consumo resultaram na redução da oferta. Fora da China, houve alta de demanda em segmentos importantes, como no de edificação e construção, mas diversas circunstâncias impactaram a oferta. Em virtude disso, os estoques globais foram reduzidos no trimestre, e o mercado de alumínio primário espera déficit em 2021.

“Em breve, a reunião de cúpula COP26 reunirá líderes mundiais para discutir o aceleramento de ações para o cumprimento do acordo de Paris e, nesse contexto, o alumínio é peça importante nos esforços de redução das emissões globais de carbono para a transição verde. Observamos um aumento da demanda de alumínio usado em soluções criadas pelos clientes para reduzir as emissões. A demanda de nossas soluções de baixo carbono continua a crescer, ao mesmo tempo em que pomos em prática amplas medidas para reduzir nossas próprias emissões. O projeto de troca de combustível em andamento na Alunorte será uma grande contribuição para a meta de reduzir em 30 % nossas emissões até 2030”, explicou Aasheim.

Tais condições de mercado elevaram o preço à vista do alumínio e do prêmio de alumínio a praticamente preços recordes, corroborando com o resultado recorde da área de negócios Aluminium Metal de NOK 4,26 bilhões em EBIDTA ajustado para o terceiro trimestre.

O mercado de alumina também oscilou no trimestre. As limitações energéticas na China e os desafios de produção enfrentados na região do Atlântico impactaram o fornecimento de alumina, que fez com que o mercado de alumina nesta região operasse com um prêmio comparável ao da região do Pacífico. Os preços da alumina, de acordo com o índice de preços Platts, passou de USD 285 por toneladas no início do trimestre para mais de USD 480 por tonelada em meados de outubro.

Em geral, o preço das matérias-primas utilizadas na produção de alumina e de alumínio aumentaram no decorrer do trimestre. O preço de mercado da soda cáustica, óleo combustível, carvão, coque de petróleo, e piche já vem aumentando desde o segundo semestre de 2020, enquanto o preço da energia aumentou globalmente durante o trimestre. Além disso, as restrições de consumo de energia desencadearam queda na oferta de metais de liga de magnésio e de silicone.

No terceiro trimestre, as condições hidrológicas secas impactaram os volumes de produção de energia da área de negócios Energy que, por causa disso, teve de se tornar uma compradora líquida de energia spot. Essas condições desfavoráveis contribuíram também para os altos preços spot na região sudeste da Noruega que atingiram um valor acima de NOK 1 200/MWh em setembro. O impacto negativo da compra de energia no mercado spot foi, no entanto, largamente mitigado pelo ganho da diferença das áreas de preço.

A Hydro estabeleceu uma clara direção estratégica até 2025 e objetiva fortalecer sua posição no mercado de alumínio de baixo carbono, ao mesmo em que explora oportunidades de crescimento em novas energias, tendo a sustentabilidade como uma de suas vantagens competitivas e um pré-requisito para que a estratégia seja alcançada até o final de 2025.

A empresa alcançou sua meta de NOK 5,1 bilhões para 2021 já neste terceiro trimestre, graças ao forte desempenho na área de negócios Extrusions, que foi o grande responsável por bater a meta antes do prazo planejado. Sendo assim, a meta geral do programa de melhorias, de NOK 7,4 bilhões até 2025, em comparação com o ponto de partida de 2018, continua em bom caminho.

As operações robustas vistas no Brasil têm sido um fator fundamental para o programa de melhorias. Nesse terceiro trimestre, por exemplo, a fábrica de alumina Alunorte produziu, pelo terceiro trimestre consecutivo, em nível de capacidade nominal e com uma taxa anual de 6,3 milhões de toneladas de alumina. No mesmo período, a empresa também fortaleceu sua posição no Brasil do ponto de vista de sustentabilidade.

Espera-se que a troca de óleo combustível pesado por gás natural líquido na Alunorte venha a reduzir nossas emissões de carbono em 600 mil toneladas. O projeto é uma das principais medidas da Hydro para atingir a meta de redução de suas emissões até 2030. No terceiro trimestre, a empresa firmou contrato definitivo com a New Fortress Energy sobre condições comerciais para o fornecimento de gás natural líquido para a Alunorte por um período de 15 anos.

Além do mais, a Hydro pretende reflorestar antigas áreas de mineração na mina de bauxita Paragominas no Brasil na proporção de um hectare por um hectare, ou seja, por hectare disponibilizado para mineração no decorrer do ano, outro hectare será coberto no decorrer de dois anos após seu período de disponibilização. Recentemente, o Consórcio Brasil-Noruega de Pesquisa sobre a Biodiversidade confirmou que as áreas reflorestadas na Paragominas atraíram espécies nativas de pássaros, uma boa indicação da qualidade do reflorestamento. Nesse mesmo trimestre, a Hydro se comprometeu a investir adicionalmente R$ 100 milhões (aprox. NOK 160 milhões) no desenvolvimento de centros comunitários multiuso para as comunidades locais na região nordeste do Brasil.

A área de negócios Extrusions é uma área de crescimento selecionada da Hydro, que objetiva alcançar melhorias comerciais de NOK 1,2 bilhão até 2025, com o segmento automotivo sendo um dos maiores contribuidores para tal. No período, a Precision Tubing anunciou que investirá em uma nova prensa automotiva em Suzhou, para fornecer sistemas de gestão de colisão e outros componentes de segurança automotiva para um crescente setor de mobilidade elétrica na China. A prensa aumentará a capacidade da fábrica em aproximadamente 12 mil toneladas. As vendas de veículos elétricos vêm crescendo no mundo todo, e apresentam, em geral, uma maior intensidade de alumínio que em veículos com motores de combustão interna.

“A eletrificação do setor de transporte gera maior demanda de alumínio e, até 2035, a expectativa é que mais de 50 % dos veículos vendidos serão elétricos. Nesse sentido, cabe ressaltar que a bateria de veículos elétricos leva por volta de 40 % a mais de alumínio que os veículos de combustão tradicional e que a Hydro está bem-posicionada para absorver esta demanda de longo prazo no setor automotivo”, destaca Aasheim.

Até 2025, a empresa também ambiciona duplicar sua reciclagem de sucata pós-consumo (PCS, em inglês). Recentemente, a área Extrusions anunciou que modernizará seu centro de reciclagem em The Dalles, nos Estados Unidos. Esta modernização permitirá que o centro processe 10 mil toneladas adicionais de PCS anualmente e aumente, em geral, seu produto de alumínio reciclado em 27 mil toneladas. A modernização também diminuirá o consumo de energia e resultará tanto em emissões mais baixas de carbono como em menores custos. O investimento no centro em The Dalles é  adicional aos investimentos em reciclagem já anunciados para 2021, que fornecerão 185 mil toneladas a mais de produtos de fundição, com base em insumo adicional de 65 mil toneladas de PCS.

Ao longo do trimestre, a Hydro continuou a desenvolver parcerias e projetos lucrativos em todas as novas áreas de energia. No segmento de baterias, o empreendimento conjunto entre a Hydro e a Nothvolt, o Hydrovolt, deu início à construção de suas instalações na Noruega e espera reciclar baterias ainda este ano, tendo sua carteira de pedidos lotada para todo o ano de 2022.  

Comparado com o segundo trimestre de 2021, o EBITDA ajustado da Hydro teve alta de NOK 6,59 bilhões para NOK 7,21 bilhões nesse terceiro trimestre. A alta de preços do metal all-in e da alumina, além do câmbio favorável, contribuiu de forma positiva para este resultado, o qual foi parcialmente impactado pelos custos upstream, volumes e margens mais baixos na Extrusions e queda de produção na Energia.

No que se refere aos primeiros nove meses de 2021 como um todo, o EBITDA ajustado também aumentou, comparado com o mesmo período no ano passado. Tanto os preços all-in e da alumina como a melhora nos volumes upstream, as melhores margens e volumes na Extrusions, e o resultado melhorado da Energy contribuíram para que o EBITDA ajustado atingisse tal montante. Tais elementos positivos foram, em parte, afetados pela alta das matérias-primas, maiores custos upstream, e efeitos negativos de câmbio, além de crescentes custos operacionais na Bauxita & Alumina, relacionados com o descomissionamento de uma grua utilizada para descarregamento de bauxita dos navios.

A receita líquida de operações continuadas somou NOK 1,12 bilhão nesse terceiro trimestre. À parte dos fatores descritos acima, a receita líquida de operações continuadas inclui perda cambial líquida de NOK 622 milhões e uma perda não realizada de NOK 3 bilhões em contrato ligados à Bolsa de Londres.

No final do trimestre, a posição líquida de dívidas[1] da Hydro apresentava queda de NOK 3,6 bilhões para NOK 1,2 bilhão. O caixa líquido proveniente de atividades operacionais, excluindo oscilações de garantia a curto e médio prazo e aquisições de fundos de mercado à vista, perfez um total de NOK 3,2 bilhões, ao passo que o caixa líquido utilizado em atividades de investimento, sem contar investimentos de curto prazo, chegou a NOK 0,5 bilhão.   

A dívida líquida ajustada permaneceu, em grande parte, estável, se comparada ao segundo trimestre, contabilizando NOK 10,5 bilhões no trimestre. Esta redução de dívida líquida foi mais que afetada pelas crescentes exigências de garantia, que somavam NOK 6,3 bilhões no final do trimestre, grandemente ligadas a posições operacionais e estratégicas de fundos de cobertura.

No final do trimestre, a Hydro detinha NOK 18,8 bilhões em caixa ou equivalentes, NOK 1,0 bilhão em depósitos realizados no trimestre, e NOK 1,4 bilhão em fundos de mercado à vista, incluindo investimentos de curto prazo. Os depósitos e as aplicações em fundo de mercado à vista podem ser, normalmente, disponibilizadas em curto prazo. O crédito rotativo de NOK 1,6 bilhão esteve totalmente disponível até o final do trimestre.

Além dos fatores apresentados acima, os lucros antes de juros e impostos (EBIT) e a receita líquida incluem efeitos descritos no relatório trimestral. A dívida líquida, o ajustes feitos ao EBITDA, o EBIT e a receita ou prejuízo líquido estão definidos e descritos na seção de cálculos adicionais de desempenho no relatório trimestral.

[1] Cálculos alternativos de desempenho (APM, em inglês), descritos na seção correspondente no final do relatório.

Contatos

Line Haugetraa

Line Haugetraa

Head of Investor Relations

halvor molland

Halvor Molland

Senior vice president, Group Communication

Recommended for you