Skip to content

Hydro e Senai oferecem capacitação profissional para comunidades quilombolas do Pará

Moradores dos territórios de Jambuaçu e Juquiri, no município de Moju, estão sendo formados em cursos definidos como prioritários pelas comunidades

250122_Aula Inaugural Jambuaçu.JPG

Cerca de 60 moradores das comunidades quilombolas dos territórios do Jambuaçu e Juquiri, no município de Moju, vêm sendo beneficiados pelo Programa de Capacitação Profissional da Hydro, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). O programa já beneficiou outros 90 moradores das comunidades próximas ao mineroduto da empresa em Moju, assim como nos municípios paraenses de Abaetetuba e Ipixuna do Pará. O objetivo é contribuir para gerar emprego e renda na região e a formação representa uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho, com certificação do Senai reconhecida em todo o território nacional.

As aulas da primeira fase nos territórios do Jambuaçu e Juquiri começaram em outubro de 2021 com o curso de operador de máquinas (escavadeira e munk, respectivamente), formando o total de 36 alunos. Agora, estão em andamento os cursos de porteiro, vigilante e assistente administrativo, funções identificadas como prioritárias para a atual demanda das comunidades. Durante a realização do curso, é oferecido transporte e alimentação como suporte aos alunos.

“É muito gratificante participar do curso, pois me deu oportunidade de trabalho e de conhecer várias pessoas. Foi uma experiência nova, já que, até então, eu não tinha conhecimento que poderia operar essas máquinas”, destaca Jaqueline Maucher, aluna do curso de operador de máquinas escavadeiras e moradora do território do Jambuaçu.

A realização dos cursos segue todas as diretrizes de saúde recomendadas durante a pandemia. As turmas têm limite máximo de 20 alunos e todos os protocolos de prevenção são seguidos, como checagem de temperatura, uso obrigatório de máscaras, distanciamento entre participantes e disponibilização de álcool em gel.

Em 2022, serão viabilizados para as comunidades do território quilombola os cursos do EJA (Estudo para Jovens e Adultos) para aqueles que não tiveram a chance de concluir o ensino fundamental e outros cursos técnicos a partir de março, com temas a serem priorizados pelas comunidades.

In Press Porter Novelli

External Press Officer

Recommended for you