Skip to content
interior living room

IKEA DELAKTIG, economia circular e alumínio

A IKEA, a maior loja de móveis do mundo, convidou o designer industrial Tom Dixon para conversar sobre uma contribuição especial. Ambos trouxeram ideias. E o alumínio completou a união.

Essa contribuição especial transformou-se no IKEA DELAKTIG, uma plataforma de produtos baseada em princípios da economia circular. Em palavras mais simples, é um mobiliário modular que pode ser desmontado e reagrupado em móveis completamente diferentes.

“O alumínio é o catalisador por trás do DELAKTIG”, diz o líder criativo da IKEA, James Futcher. 

“Inicialmente, debatemos várias propostas e então Tom apresentou essa ideia de desafiar a forma como os sofás são feitos hoje em dia. E nós percebemos que o alumínio poderia nos ajudar a criar uma plataforma que fosse variável ao longo do tempo à medida que nossas vidas mudam”, diz Futcher. “Também queríamos usar um material forte e duradouro ao qual se poderiam adicionar coisas.

Foi daí que nasceu a ideia de um sofá de plataforma aberta. Assim que começamos trabalhando com o material, pudemos ver facilmente as possibilidades de usar as ranhuras no alumínio para encaixar produtos.”

Acabamento de anodização natural

O alumínio é o material certo para o DELAKTIG porque é leve e forte, e porque a adição de acessórios é fácil uma vez que o metal foi extrudado em um perfil. “E é bonito”, diz Futcher.

O acabamento da estrutura é feito através de um processo naturalmente anodizado. A camada extra na superfície do alumínio torna-o mais resistente aos riscos e protege-o da corrosão. As estruturas de janelas normalmente usam anodização natural como acabamento.

Usar alumínio também dá a você a oportunidade de fazer uma construção robusta, diz Futcher. Vai durar muito muito e pode ser transmitido através de gerações.

E essa é a ideia: Os produtos DELAKTIG podem ser reutilizados em vez de serem jogados fora. Um sofá pode ser transformado em uma poltrona, e uma poltrona em uma cama. E assim por diante.

“Daqui a 20 anos, espero ver a cama ou o sofá sendo usados para funções completamente inesperadas, algo que sequer pude prever no início. Isso, sim, seria sucesso”, diz Dixon.

Recommended for you