Skip to content

Alumínio e saúde

Embora algumas pessoas digam que a exposição ao alumínio pode prejudicar sua saúde, as evidências científicas não sustentam isso. Podemos afirmar, inclusive, que o alumínio é uma ótima fonte para vários produtos e compostos, melhorando verdadeiramente a saúde.

A healthy work-life balance

O alumínio faz parte da evolução

O alumínio é o terceiro elemento mais comum na crosta terrestre, além do oxigênio e do silício. Os humanos, em outras palavras, evoluíram e vivem em um ambiente rico em alumínio desde o início da humanidade. Isso também significa que estamos bem adaptados a esse elemento e estamos expostos ao alumínio de várias maneiras, todos os dias.

Evitar superexposição

Quando o alumínio é absorvido no corpo, ele é transportado através da corrente sanguínea para os rins, onde é rapidamente eliminado. A exceção são pacientes com insuficiência renal, em que o alumínio pode se acumular e causar um efeito tóxico. No entanto, este é um problema bem conhecido entre os médicos que administram água sem alumínio para diálise.

Além disso, assim como muitos outros elementos e compostos em nosso estilo de vida moderno, a superexposição prolongada pode levar a efeitos negativos na saúde. Estudos em animais mostram que anormalidades ósseas ou problemas no sistema nervoso ocorrem quando há exposição a altas doses de alumínio.

Neste quesito, é importante ressaltar que não há evidências científicas que sugiram que a exposição normal ao alumínio tenha algum efeito negativo em uma pessoa saudável. Pelo contrário, o alumínio oferece grandes benefícios para a saúde, proporcionando uma barreira segura contra bactérias e contaminação na conservação de alimentos. Além disso, compostos de alumínio aumentam os efeitos em vacinas e medicamentos, e sulfatos de alumínio são usados para purificar a água.

Resumindo: A exposição diária normal ao alumínio é segura desde que você não tenha insuficiência renal ou não esteja sujeito a uma exposição excessiva prolongada, especialmente através do ar.

Fontes para o alumínio

Hoje, o alumínio é quase onipresente em nosso cotidiano moderno. Nós o usamos em tudo, desde utensílios domésticos, como cerâmica, papel, lâmpadas e vidro, até medicamentos, tintas, explosivos e aditivos para combustíveis.

Alimentos

O alumínio é um conteúdo natural em frutas e legumes, e isso representa a maior fonte de nossa ingestão. Na Europa, a ingestão diária é estimada em 3 a 10 miligramas, o que está bem dentro da barreira para a superexposição. Alumínio de panelas, utensílios de cozinha, latas e folhas tem pouco ou nenhum impacto em nossa ingestão diária (<0,1 mg).

Água

O alumínio é um componente natural da água e também usamos o sulfato de alumínio para purificar eficientemente o suprimento de água. Em média, a água representa menos de 1% de nossa ingestão diária de alumínio.

Medicamentos

As pessoas usavam compostos de alumínio para fins medicinais desde a Grécia Antiga, usando esse metal como adstringente, por exemplo, para parar sangramentos. Atualmente, usamos compostos de alumínio para tornar as vacinas mais eficientes e o hidróxido de alumínio é usado, entre outras coisas, no tratamento de úlceras estomacais.

Cosméticos

Os sais de alumínio são geralmente usados em cosméticos para desodorantes devido às suas propriedades antitranspirantes. O alumínio também pode estar presente em cores cosméticas e agentes espessantes.