Skip to content
men in a bike shop, studying an aluminium frame

Porque não usar alumínio para fazer a sua própria bicicleta?

“Eu comecei o meu negócio porque não havia ninguém que vendesse a bicicleta que eu gostaria de ter”, diz Craig Gaulzetti. O seu negócio acelerou com o alumínio.

Este designer e construtor de bicicletas feitas individualmente, sediado em Boston, Gaulzetti usou fibra de carbono nos seus primeiros protótipos, mas depressa se apercebeu que este composto impunha limitações aos ângulos e dimensões que ele pretendia. Foi então que começou a usar o alumínio.

Feito à medida com alumínio

“Com alumínio, eu tenho a escolha de criar um número infinito de designs,” diz Gaulzetti. “Realmente abriu o leque de opções para individualizar ainda mais e afinar as bicicletas às necessidades dos ciclistas com quem trabalho. ”

Gaulzetti começou a andar de bicicleta depois dos seus pais terem mudado a família da sua cidade natal de Massachussetts para a Bélgica, quando tinha apenas 13 anos. Até tentou ser ciclista profissional. Mais tarde, quando frequentava a universidade nos Estados Unidos, arranjou um emprego numa loja de bicicletas, onde ficou a trabalhar durante 13 anos, mesmo depois de já ter terminado o seu curso em inglês na Universidade de Harvard.

“Interessei-me muito pelo setor das bicicletas, a fazer designs de peças e quadros, e a trabalhar com diferentes construtores de todo o mundo,” afirma. “Eventualmente comecei o meu negócio porque não havia ninguém que vendesse a bicicleta que eu gostasse de andar.”

Agora, todas as suas bicicletas são feitas à medida.

Nenhuma das minhas bicicletas existe sem alguém me ter pedido uma”, diz ele. E o alumínio permite-me construir bicicletas individualizadas que são feitas à medida dos ciclistas com quem trabalho.”

Interessante sem soldadura por fricção

Gaulzetti diz que a nova liga de alumínio que está a usar permite-lhe fazer bicicletas que oferecem uma excelente qualidade de condução. “Os meus clientes dizem-me que nunca tiveram uma bicicleta tão confortável,” conta.

Desde que as começou a construir em 2007 já vendeu mais de 250 bicicletas. Ele faz o design ele mesmo, e trabalha com várias oficinas, desde maquinação, fornecedores de tubos, soldadura, operadores de CNC para as fabricar.

“Depende de quem sabe trabalhar melhor com os materiais com que eu gosto de trabalhar,” diz ele. “Espero que trabalhar com uma empresa como a Hydro em algumas tecnologias de soldadura por fricção que estão agora a serem desenvolvidas com alumínio. Isto vai ter um grande impacto no avanço do que se pode fazer com uma bicicleta, e a sua construção pode ser robusta, leve e intuitiva.”

Recommended for you