Volumes e custos afetam os resultados, mas os preços são realizados mais altos

Os lucros ajustados antes de itens financeiros e impostos diminuíram para NOK 2,71 bilhões no segundo trimestre de 2018, em comparação aos NOK 2,93 bilhões do mesmo trimestre no ano passado. Os efeitos da redução da produção na Alunorte e do aumento do custo das matérias-primas foram parcialmente compensados pelo preço mais alto do metal “all-in” e pelo preço da alumina realizado mais alto, além de melhores resultados nas atividades downstream e na área de negócios Energia.

julho 24, 2018
Segundo trimestre

Destaques:

  • EBIT ajustado de NOK 2,71 bilhões.
  • Produção da Alunorte, Paragominas e Albras reduzida à metade, afetando negativamente os resultados.
  • Aumento dos custos, grandemente compensado pelos preços do alumínio “all-in” e da alumina, que foram realizados mais altos.
  • Melhores resultados downstream com volumes e margens mais altos.
  • Preços e volumes maiores incrementam os resultados da Energia.
  • Programa de melhorias Better afetado pela situação no Brasil e expectativa de não se alcançar a meta para 2018.
  • Projeto-piloto de tecnologia de Karmoy em produção plena.
  • Expectativa de déficit no mercado global de alumínio primário em 2018 – as tarifas nos Estados Unidos, as sanções em desfavor da Rusal e a situação no Brasil fazem com que o mercado continue incerto.

"Vemos que o mercado global de alumínio primário está com um déficit maior em 2018, devido ao crescimento da produção mais baixo do que o esperado, e o crescimento da demanda global de alumínio primário se mantém em 4-5 % para este ano. O mercado continua incerto por causa das tarifas nos Estados Unidos, sanções americanas em desfavor da Rusal e da situação no Brasil”, disse o presidente e CEO da Hydro, Svein Richard Brandtzæg.

O EBIT ajustado da área de negócios Bauxita & Alumina apresentou queda, se comparado com o segundo trimestre de 2017. Os resultados mais baixos foram uma consequência da redução da produção na Alunorte e na Paragominas e da alta de preços da matéria-prima, que foram parcialmente compensados pelos preços de venda da alumina, realizados mais altos.

"Continuamos a dialogar com as autoridades brasileiras, a fim de normalizar as operações na Alunorte o mais depressa possível. O processo para resolver a situação no Brasil vem demonstrando ser um desafio e tomando mais tempo do que o esperado. Implementamos medidas que consideramos ser adequadas para continuar a operar a Alunorte de forma segura, mas o momento de voltar a produzir em plena escala permanece incerto”, afirmou Brandtzæg.

O EBIT ajustado da área de negócios Metal Primário também teve queda em relação ao segundo trimestre do ano passado, em virtude de matéria-prima e custos fixos mais elevados e efeitos cambiais negativos, os quais foram compensados em parte pelos preços mais altos do metal “all-in”.

"Todas as 60 células do projeto-piloto de tecnologia de Karmoy estão em operação e produzimos alumínio agora com a tecnologia mais eficiente do mundo em termos de energia. Vários dos elementos da tecnologia empregada poderão ser usados nas plantas já existentes para diminuir o consumo de energia e melhorar a produtividade”, explicou Brandtzæg.

Na Mercados de Metal, o EBIT ajustado permaneceu estável, comparado com o segundo trimestre do ano que passou. Contudo, o aumento do volume de vendas e das margens nas refusoras e os bons resultados das atividades de aprovisionamento e comercialização foram afetados pela avaliação de estoque mais baixa e efeitos de câmbio.

O EBIT ajustado da área de negócios Produtos Laminados, por sua vez, apresentou melhora significativa, em comparação com o mesmo trimestre em 2017. Mesmo assim, as margens melhores, os volumes mais altos de vendas e o incremento do desempenho de produção, além de uma periodização não recorrente de remuneração dos empregados em 2017, acabaram por ser parcialmente afetados pelos efeitos negativos de câmbio. Os resultados da refusora Neuss melhoraram, principalmente por causa do efeito positivo da evolução dos preços do metal “all-in” e de novos contratos de energia, ainda que estes tenham sido parcialmente afetados pelos preços crescentes de matéria-prima.

Na área de negócios Soluções em Extrudados, o EBIT ajustado aumentou, se o comparamos com o EBIT ajustado proforma do segundo trimestre do ano passado, impulsionado por margens e volumes de vendas maiores. O resultado também sofreu a influência positiva do aumento do valor dos produtos premium na região central Midwest.

O EBIT ajustado da área de negócios Energia também apresentou alta, em comparação ao mesmo trimestre em 2017. A alta foi gerada pelo aumento significativo dos preços, maior produção e melhores resultados comerciais, ainda que estes tenham sido parcialmente afetados pelo efeito negativo da revisão de preços de um contrato interno de energia com a refusora Neuss.

Devido à situação no Brasil, a previsão é que nosso programa de melhorias Better não alcance sua meta para 2018, estipulada em NOK 500 milhões.

A posição de dívida líquida da Hydro tinha passado de NOK 3,6 bilhões para NOK 7,5 bilhões no final do trimestre. O caixa líquido destinado a atividades operacionais somou NOK 1,5 bilhão no período, e o caixa líquido utilizado em atividades de investimentos, excluindo investimentos de curto prazo, totalizou NOK 1,6 bilhão. Durante o segundo trimestre, os dividendos pagos aos acionistas da Norsk Hydro ASA somaram NOK 3,6 bilhões.

Além dos fatores discutidos acima, os lucros reportados antes de itens financeiros e impostos (EBIT) e a receita líquida incluem os efeitos descritos na tabela abaixo. Os itens excluídos do EBIT ajustado e da receita líquida ajustada (perdas) estão definidos e descritos como parte da seção APM do relatório trimestral.


Key financial informationSecond quarter 2018Second quarter 2017Change prior year quarterFirst quarter 2018Change prior quarterFirst half 2018First half 2017Year 2017
Key financial information  NOK million, except per share data
Revenue 41,254 24,591 68 % 39,971 3 % 81,225 47,617 109,220
Earnings before financial items and tax (EBIT) 2,986 2,946 1 % 3,301 (10) % 6,287 5,356 12,189
Items excluded from underlying EBIT (274) (16) >(100) % (155) (77) % (428) (141) (974)
 
Underlying EBIT 2,713 2,930 (7) % 3,147 (14) % 5,859 5,214 11,215
 
Bauxite & Alumina 364 662 (45) % 741 (51) % 1,104 1,418 3,704
Primary Metal 755 1,486 (49) % 823 (8) % 1,578 2,386 5,061
Metal Markets 237 244 (3) % 178 34 % 415 268 544
Rolled Products 212 84 >100 % 232 (9) % 444 191 380
Extruded Solutions 957     734 (30) % 1,691   284
Energy 417 284 47 % 278 50 % 695 707 1,531
Other and eliminations (229) 170 >(100) % 161 >(100) % (68) 245 (289)
Underlying EBIT 2,713 2,930 (7) % 3,147 (14) % 5,859 5,214 11,215
                 
Earnings before financial items, tax, depreciation and amortization (EBITDA)) 4,860 4,335 12 % 5,193 (6) % 10,052 8,097 18,344
Underlying EBITDA 4,586 4,319 6 % 5,038 (9) % 9,624 7,956 17,369
                 
Net income (loss) 2,703 1,562 33 % 2,076 0 % 4,149 3,401 9,184
Underlying net income (loss) 2,096 2,214 (5) % 2,201 (5) % 4,298 3,795 8,396
                 
Earnings per share 1.03 0.73 42 % 1.02 1 % 2.05 1.59 4.30
Underlying earnings per share 1.02 1.04 (2) % 1.06 4 % 2.07 1.79 3.95
 
Financial data:
Investments 1,620 1,420 14 % 1,319 23 % 2,939 2,792 28,848
Adjusted net cash (debt) (20,209) (5,146) >(100) % (16,890) (20) % (20,209) (5,146) (17,968)
 
Key Operational information
Bauxite production (kmt) 1,348 2,943 (54) % 2,326 (42) % 3,675 5,343 11,435
Alumina production (kmt) 829 1,576 (47) % 1,277 (35) % 2,106 3,099 6,397
Primary aluminium production (kmt) 492 523 (6) % 514 (4) % 1,006 1,039 2,094
Realized aluminium price LME (USD/mt) 2,183 1,902 15 % 2,140 2 % 2,161 1,828 1,915
Realized aluminium price LME (NOK/mt) 17,292 16,265 6 % 16,929 2 % 17,103 15,517 15,888
Realized USD/NOK exchange rate 7.92 8.55 (7) % 7.91 0 % 7.92 8.49 8.30
Rolled Products sales volumes to external market (kmt) 251 239 5 % 245 2 % 496 480 940
Extruded Solutions sales volumes (kmt) 373 180 >(100) % 362 3 % 735 357 845
Power production (GWh) 2,550 2,369 8 % 2,433 5 % 4,983 5,238 10,835
Items excluded from underlying EBIT and net income NOK millionSecond quarter 2018Second quarter 2017First quarter 2018First half 2018First half 2017Year 2017
Unrealized derivative effects on LME related contracts (306) 92 (114) (419) 110 220
Unrealized derivative effects on power and raw material contracts 92 (25) (87) 5 148 246
Metal effect, Rolled Products (60) (138) 47 (14) (424) (419)
Significant rationalization charges and closure costs - - - - - 210
Other effects - - - - - 212
Transaction related effects (Sapa) - - - - - (1,463)
Items excluded in equity accounted investments (Sapa) - 56 - - 25 19
Items excluded from underlying EBIT (274) 16 (155) (428) 141 (974)
Net foreign exchange (gain)/loss 306 918 333 639 699 875
Calculated income tax effect (8) (250) (54) (62) (164) (564)
Other adjustments to net income - - - - - 125
Items excluded from underlying net income 24 652 125 148 394 (788)

Actualizado: julho 24, 2018