Skip to content

A Hydro intensifica esforços para ser reconhecida como um parceiro confiável em Barcarena

"Precisamos nos tornar um parceiro mais confiável para as comunidades vizinhas. Podemos ajudá-las a enfrentar e superar os desafios que vivenciam", disse a Diretora Global de Responsabilidade Social Corporativa (CSR) da Hydro, Elise Must.

"Eventos recentes em Barcarena deixam claro que a sociedade que nos rodeia não nos percebe como um parceiro confiável", disse Must. "O que ouvimos de nossos vizinhos é que não estávamos suficientemente perto, e que, por isso, eles não podiam confiar nas informações que fornecemos. Lamentamos profundamente porque esta não é a forma que gostaríamos de atuar", afirmou.

Na última terça-feira a Hydro realizou um encontro com representantes das comunidades de Barcarena. A Hydro escutou as ponderações e comprometeu-se a mudar sua postura.

"A Hydro não pode ter sucesso se os vizinhos e outras partes interessadas sentem que a empresa está falhando. E não podemos resolver esses problemas sozinhos", disse Must.

Nova Estratégia de RSE

Temos convicção de que a Hydro deve intensificar seus esforços para se tornar um parceiro mais confiável. A nova estratégia de CSR, desenvolvida ao longo do ano passado, é o caminho para avançar. O objetivo é criar engajamento e parcerias com comunidades locais, autoridades, universidades e sociedade civil.

"Para fazer mudanças significativas, sempre temos que ter uma perspectiva centrada nas pessoas", diz Must, explicando que isso significa não apenas perguntar se a Hydro, por exemplo, está contribuindo para a contaminação da água, mas também perguntar quais são todas as fontes de contaminação da água, e o que pode ser feito para tornar o uso da água mais seguro.

"Nós temos que ouvir a todos, buscar soluções possíveis junto com parceiros e depois nos comprometer a fazer a nossa parte. Essa abordagem  trará um impacto muito maior do que  a Hydro desenvolver projetos sozinha ", disse ela.

"A superação dos desafios que interessam a todos nós, só será alcançada por ação coletiva. E podemos ajudar a fazer isso acontecer".

Ações de longo prazo e de curto prazo

Os planos de longo prazo não conseguem, sozinhos, resolver a situação em Barcarena. "Durante as crises, as respostas de curto prazo são igualmente importantes", explica Must, referindo-se a uma lista de ações que já estão em curso ou que serão implementadas nas próximas semanas  nas comunidades Vila Nova, Burajuba e Bom Futuro. São elas:

  • Reuniões semanais na comunidade desde 26 de fevereiro; visita de representantes das comunidades à planta industrial em 22 de março;
  • Fornecimento de água potável desde 26 de fevereiro e fornecimento de reservatórios de água desde 2 de março, em colaboração com a Defesa Civil;
  • Compromisso de trabalhar com parceiros locais, como a empresa Águas de São Francisco, responsável pelo serviço de água de Barcarena, para encontrar uma solução permanente para permitir o acesso à água potável para as comunidades. Três reuniões foram realizadas até 20 de março;
  • Atendimento médico em colaboração com a Prefeitura de Barcarena de 2 a 13 de março
  • Desde 19 de março, a Cruz Vermelha nacional está prestando serviços de diagnóstico e assistência à saúde que inclui mapeamento porta a porta e também tratamento, bem como a amostragem de água e solo;
  • Organização Não Governamental (ONG) local contratada como observadora, com foco em acompanhar todas as reuniões e iniciativas;
  • ONG local para pesquisar a qualidade do solo para agricultura, a partir de 9 de abril;
  • Estabelecer um novo galpão de triagem e separação de materiais recicláveis  na comunidade do Bom Futuro, em Barcarena, como parte do novo aterro sanitário do município. Este projeto foi iniciado em 2016. A etapa de engenharia técnica já foi finalizada e, em 19 de março, houve uma primeira reunião com parceiros, com foco na implementação de um programa de conscientização ambiental em Barcarena

"Apesar de nossas falhas em Barcarena, atuar com responsabilidade tem sido, e continuará sendo um componente da nossa forma de conduzir e desenvolver negócios, independentemente de onde operamos no mundo. Agora, precisamos começar a olhar para frente, para moldar um futuro mais viável para as comunidades próximas à  Alunorte. Se quisermos ter sucesso nisso, precisamos fazê-lo junto, em parceria com comunidades locais, autoridades, universidades e sociedade civil ", disse Must.

Fatos sobre a situação na Hydro Alunorte

Recommended for you